quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

No size, no worries


Depois das festividades de fim de ano (e de todas as gordices associadas…), nada melhor que um look oversized por todos os motivos e mais alguns: esconde as misérias, faz-nos acreditar que nem uma grama ganhamos - apesar de termos comido Kgs de chocolate - (eu só vou á balança lá para meados de Fevereiro…) e estamos mais na moda que nunca.

O oversized está tão presente nas minhas escolhas que eu começo a aceitar que esta tendência já se entranhou no meu estilo e está para ficar: eu dou por mim a comprar T-Shirts e camisolas de tamanho L (e XL) para dar um efeito mais descontraído, sem esforço, mas sem achar que estou, no entanto, a perder o requinte e a parecer desleixada (como antigamente eu associava ás roupas largas).
Este vestido-camisola é da Zara e, neste momento, está em saldos mas na cor cru. Já sabem a minha opinião acerca do estilo a usar com uma peça destas: devem conjugar com partes de baixo justas ou, se em versão vestido, só com collants ou meias. Eu optei por saltos médios mas gosto muito de usar também com ténis para um efeito mais descontraído.
Espero que gostem e, como sempre, podem deixar os vossos comentários.

Xi-❤!

Isabel

 
#English

 


After the holiday season (and all associated fat ...), nothing is better than an oversized look for all reasons and some more: it hides the food mistakes, it makes us believe that we didn’t won even a gram despite having eaten Kgs of chocolate (I'm only going to the scale in the middle of February ...) and we can look more fashionable than ever.

The oversized trend is everywhere and I love it. I’m beginning to believe that this trend has already entrenched my style and is about to stay forever: I take it upon myself to buy T-shirts and sweaters of size L (and XL) to give an effortless effect, but without feeling that I'm, however, losing the refinement and looking sloppy (as I used to associate to the large clothes, in the past).

This sweater dress is from Zara and, at the moment, is on sale only in beige. You already know my opinion about the style to wear with a piece like this: you must conjugate it with skinny bottoms or, in dress version, only with tights or socks. I opted for medium heels but I really like to wear it also with sneakers for an even more relaxed chic effect.

I hope you like it and, as always, you can leave your thoughts in comment section.

Love,

Isabel


 
 
 
 
Sweater dress, ZARA
Sapatos/Shoes, Parfois
Mala/Bag, Carolina Herrera




sábado, 23 de dezembro de 2017

Christmas is here!


Quando era miúda, o Natal era sempre sinónimo de um vestido novo. Mas, o vestido de Natal não era um vestido qualquer. Era um vestido especial porque era pensado e costurado pela minha querida tia-avó Flora, que era uma costureira de mão cheia. Apesar de eu não ter direito a opinar acerca do mesmo, eu acabava por gostar sempre do vestido de Natal porque era um vestido “festivo” e, por isso, tinha tudo o que eu mais gostava (e ainda gosto): folhos, geralmente uma gola redonda e bordada, um tecido de lã muito macio e que tinha sempre um estampado de cor vermelha.

Esta é uma das muitas boas memórias da minha infância: o prazer de vestir um vestido novo, especial, pensado e feito só para mim.

Apesar de ter essa memória muito querida, a verdade é que hoje os tempos já são outros (não se esqueçam que eu já sou uma senhora de meia idade…) e, muito sinceramente, já não dou muita importância ao facto de ter algo novo para vestir na ceia de Natal. E isto porque já está tão banalizada a ideia de “comprar” que eu sei que não é um vestido que vai fazer a noite mais perfeita (mas vá! sempre ajuda a abrilhantar um bocadinho…).

No entanto, isto é também um alerta para as mais despreocupadas: á vontade não significa “á vontadinha”. Nada de fatos de treino, cabelos mal apanhados no alto da cabeça e cara por arranjar. Há sempre um mínimo a cumprir e lembrem-se que é Natal: ninguém merece estar sentada á mesa, de frente, para tal figura.

Por isso, deixo aqui algumas sugestões de looks giros, nada formais e que são formados pelas peças que todas temos no armário (aqueles básicos de que tanto falo).

Espero que gostem e se inspirem.

Aproveito para vos desejar um bom Natal e um Bom Ano. O blog vai entrar em modo de férias, e só volto em 2018, porque estas 2 últimas semanas do ano são sempre muito preenchidas aqui em casa: é o Natal, uma festa de aniversário do T mais velho (11 anos!? a sério?!) e a noite de Passagem de Ano.

A boa notícia é que me podem continuar a seguir no Instagram; por isso, não precisam de morrer de saudades e de ficar a roer as unhas para saber das novidades!

Xi-❤!

 

Isabel

 

PS: Comam pouco (mas provem de tudo!) porque em 2018 temos de continuar a caber nas nossas roupas, ok?!

 

#English

 

When I was a little girl, Christmas was always synonymous to a new dress. But the Christmas dress wasn’t an ordinary kind of dress. It was a special dress because it was thought and sewn by my beloved great-aunt Flora, who was a very qualified hand seamstress. Although I did not have the right to comment on it, I always liked the Christmas dress because it was a "festive" dress, and it always had everything I liked (and still like): frills, usually one round and embroidered collar, and a very soft woolen fabric that always had a red color print.

This is one of the many good memories of my childhood: the pleasure of wearing a new dress, special, thought and made just for me. Can you imagine how special it feels?!

Although having this very dear memory, the truth is that nowadays we’re living different times (do not forget that I am already a middle-aged lady ...) and, frankly, I do not give much importance to having something new to wear on Christmas evening. And this is because the idea of ​​"buying" is already so commonplace that I know it is not a dress that will make the night more perfect (but come on! It always helps to brighten up a little ...).

However, this is also an alert for the most unconcerned: this does not mean that you can be too much relaxed in your general look. No training suits, no hair barely caught up in the top of the head and no-make-up face, please!!!. There’s always a minimum to be met and remember that it is Christmas: no one deserves to be seated in the table in front of such a figure.

So I leave here some suggestions of looks, nothing formal and that are just the combination of some basic pieces that we all have in the closet (those basics I’m always talking about…).

I hope you enjoy and be inspired by these.

Wish you all a Merry Christmas, full of joy, and a wonderful New Year! The blog will be on vacations until 2018 because the last two weeks of the year are always very intense in our family: it´s the Christmas celebrations, it’s the birthday of my dear oldest T (11 years old!! Really?!) and the New Year’s Eve party.

The good news are that you can follow me on Instagram if you miss me or if you’re curious enough to see my outfits during these days!

Love,

Isabel

 

PS : Dont eat too much ( but try a litlle bit of everything!) because in 2018 we still have to fit in our clothes, ok?! J





terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Preppy stars




Eu identifico-me bastante com o estilo preppy mas sem levar o conceito muito á letra. Aliás, hoje em dia o estilo pessoal é cada vez mais uma mistura de diferentes influências pelo que penso que não dá para se ser 100% fiel a um estilo.

Bem, mas sem querer divagar muito (até porque tenho as crianças de férias e sinceramente não me consigo concentrar porque que a palavra “mãe” já foi repetida hoje, pelo menos, umas 100 vezes…) quero dizer que estou completamente rendida a este look que criei em colaboração com a marca Fashion&ChicbyRuteKatarina16.

Esta marca é muito querida para mim porque é um projeto de uma amiga (a Rute, que é a designer da marca) que põe todo o coração nestas peças. Esta é uma marca de detalhes, de satisfazer caprichos e desejos e, por isso, cada peça é uma peça única. Há um conceito de personalização, que já não é comum nos dias de hoje, que a torna tão especial.

Uma vez que considerei logo que esta versão sporty chic da sweatshirt comum seria a peça perfeita para “desconstruir” um look mais "certinho" de saia azul-marinho e camisa branca, foi fácil depois decidir que, para dar continuidade a essa ideia, teria só de acrescentar uns ténis que dessem um pouco de cor ao look.

O casaco de penas branco foi mesmo uma necessidade para um passeio na praia, já ao fim do dia, mas eu penso que foi a cereja em cima do bolo nesta combinação de cores. Em relação a estes casacos eu tenho sempre algumas reservas pelo volume extra que eles adicionam. Mas se procurarmos o equilíbrio com peças mais justas na parte de baixo (como skinny jeans ou saias direitas de ganga, p.ex.) são um aliado muito bom para os dias mais frios.

Esta “star collection” é para crianças também (posso garantir que os miúdos estão tão rendidos ás deles como eu á minha), tem golas muito giras, que fazem um par perfeito com a sweat, e existe também a versão vestido ( muito, muito giro!!!!). Podem ver tudo aqui.

Espero que vos tenha inspirado a usar as vossas sweats de uma forma diferente e a descobrir a marca da Rute.

Xi-❤!

Isabel.


#English





I quite identify myself with a preppy style but without taking the concept too seriously. I mean, nowadays personal style is more and more a mix of different influences so I don't think it's possible to be 100% true to a style.

Well, without wanting to wander a lot ( because I have the kids on vacation and honestly I can't concentrate myself for five minuts because the word "mother" has already been repeated today, at least 100 times ...) I must confess right away that I am completely surrendered to this look that I created in collaboration with this brand Fashion&ChicbyRuteKatarina16.

This brand is very dear to me because it’s a project of a friend (Rute, who is the designer of the brand) that puts all her heart in these pieces. This is a brand of caring with the details, of satisfying whims and desires and that, therefore, makes each piece a unique piece. There is a concept of customization, which is no longer common today, and that makes it so special.

Since I soon realized that this sporty-chic sweater would be the perfect piece to "deconstruct" the "too-preppy"combo navy blue skirt & white shirt , it was easy to decide that in order to continue this idea, I would only have to add sneakers to give a pop of color to this look.

The white puffer coat was a necessity for a walk on the beach, at the end of the day, but I think it was the "cherry on top of the cake" to this color combo. Regarding these coats, I always have some reservations for the extra volume they add. But if we look for the balance with tighter pieces on the bottom ( skinny jeans or denim straight skirts, for example), they are a very good ally for the colder days.

This "Star Collection" is for kids too (I can guarantee that T's are loving theirs as much I'm loving mine), it has very nice collars that make a perfect match with the sweater, and there is also the dress version (very, very cute !!!!). You can see everything here.

I hope I inspired you to wear your sporty sweaters in a different way and that now you’re curious enough to see Rute’s collection.

Love,

Isabel                                                                                 
 
 
 


 
 
 
 

Sweats e gola / Sweaters and collar - Fashion&ChicbyRuteKatarina16
Casaco de penas / Puffer coat, Roxy ( similar )
Saia/ Skirt, MO ( similar)
Collants, Calzedonia
Chapéu/Hat, Stradivarius
Sapatilhas/ Sneakers , Springfield (similar )





  


terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Tanta roupa no armário e nada para vestir


Vamos começar pelo princípio: todas nós nos revemos nesta afirmação, não é verdade?

Isto pode não ser totalmente verdade no que toca a “nada para vestir” mas é um facto inegável que temos sempre “alguma coisa a mais” no armário. Já se perguntaram porque é que damos por nós a esquecer metade do que temos e a usar quase sempre a mesma roupa?



Isto tem solução, acreditem. Mas não é fácil chegar lá porque, esta insatisfação com o que se tem ­(ou não se tem, não só no armário…), está muito ligada a outras questões que nada têm a ver com moda. Mas, vamos tentar concentra-nos nestas porque são mesmo as mais fáceis de responder.

O primeiro passo é saber efetivamente o que temos: há quanto tempo não fazem uma arrumação profunda no vosso armário? Quando digo “arrumação profunda” não é arrumar a roupa da semana (que pode ter ficado na cadeira do quarto, á espera de vontade de ser arrumada); eu refiro-me a tirar tudo para fora para descobrir tudo o que temos, mesmo aquelas peças que já nem nos lembrávamos que compramos nos saldos do ano passado e que juramos que íamos MESMO usar… Portanto, a ideia é mesmo ser honesta e fazer o inventário, por categorias:


  1. Aquilo que adoro, uso e não consigo imaginar a minha vida sem;
  2. Aquilo que comprei quando estava num estado de loucura momentânea e que, por isso, não faz qualquer sentido na minha vida;
  3. Aquilo que já não me serve e que não me vai voltar a servir mesmo que faça a dieta das modelos da Victoria’s Secret durante 3 meses seguidos;
  4. Aquilo que está para ir para a costureira há 1 ano mas que, como não dei falta, nem vale a pena gastar dinheiro;
  5. Aquilo que nem fazia a ideia que tinha e que, por isso, merece ser reavaliado para ser colocado numa das duas primeiras categorias.



Este, minhas queridas, é o começo da caminhada. É um exercício de desapego, de deixar ir aquilo que já não serve para nós. Não se arruma um closet num par de horas, nem de dias. Preparam-se para passar algum tempo nesta luta de aceitar que nem tudo o que nos custou uma pequena fortuna tem de continuar em nossa posse. Pensem: se já não usam, se já não gostam, se já não nos passa nas coxas (apesar de todos os esforços…), de que serve ter custado 100 ou 200 € há 5 anos atrás? Neste momento, isto vale 0€ para vocês, porque já não tiram qualquer proveito daquela peça (ás vezes, já só tiramos angústia…) mas, se calhar, pode representar tudo para quem não tem mais nada que vestir. Pensem nisto.
A arrumação do meu closet demorou cerca de três semanas (mas também passei pelos sapatos…) e foi com alívio que me desapeguei de algumas coisas. Outras, confesso, ainda tenho dúvidas e, por isso, resolvi fazer um acordo comigo: se daqui a meio ano ainda não as tiver usado uma única vez, vou doa-las.


Depois desta seleção, temos mesmo de ser organizadas para que tudo funcione em velocidade de cruzeiro. Mesmo correndo o risco de parecer meio paranoica com este tema, para mim, nada funciona bem no caos. Eu preciso desesperadamente de arrumação, de ordem, para conseguir que a minha vida flua sem dificuldade e, no que toca a roupa, não é exceção. Se calhar, há quem ache isto doentio mas a verdade é que funciona muito bem comigo: a arrumação das roupas por cores ou tonalidades.
Tentem, porque vão ver que é mais fácil conjugar roupas se elas estiverem organizadas (seja qual for o critério que melhor vos satisfaça mas desde que haja um) do que se estiver tudo misturado. 

Para os sapatos, já uso um critério diferente: casuais para um lado, formais para outro. Guardo-os sempre em caixas, com janela, para estarem mais bem organizados e para não se estragarem. Geralmente compro estas caixas no IKEA ou, quando compro na Zara online, guardo sempre as caixas originais dos sapatos porque têm a fotografia deles e assim é muito fácil identificá-los. 

Isto é, de uma forma muito simplificada ( MUITO simplificada mesmo….), o que precisam de fazer para saberem o que têm no vosso armário : tudo passa pela arrumação e pela organização. A partir daqui, de certeza, que será mais fácil de fazer com que as vossas peças de roupa “rendam “ mais looks.

Se precisarem de mais algumas dicas, ou se quiserem colocar alguma outra questão, não hesitem em deixar as vossas dúvidas nos comentários.



E vá! Coragem! que só custa é começar! (Mentira, custa mesmo é acabar…).

 

Xi-!

 

Isabel

 

 

#English

 
So many clothes in the closet and nothing to wear

 

Let's start from the very beginning: we all are related with this statement, don’t we?

This may not be entirely true of "so much clothing in the closet" but it is an undeniable fact that “we never have anything to wear”.

Have you ever wondered why do we, so often, forget about what we have in the closet to the point that seems we’re always wearing the same clothes?


This has a solution, believe me. But it is not easy to get there because, this dissatisfaction with what you have or don’t have (not only in your closet ...), is closely linked to other issues that have nothing to do with fashion. But, let's try to focus on these because they are the easiest to answer.

The first step is to know effectively what we own: how long as been since you have made a deep cleaning in your closet? When I say "deep cleaning," it is not to arrange the clothes of the week that may have remained in the chair of the room waiting for the will to be arranged; I mean another type of action: to take everything out of your closet and find out everything you own, even those pieces that we did not even remember that we bought, on sale, last year, and that we swore we would ALWAYS wear ... This is a bit scaring, right? But it’s here where you have to start.

So, the idea is to be honest and do the inventory by categories:

 

1- What I love, I wear and I can’t imagine my life without;

2- What I assume that I was in a state of momentary madness when I bought and, therefore, will be donated;

3- Those clothes which no longer fits me and that will never ever fit me again even if I go on a diet like the Victoria Secret’s models for 3 months;

4- What is waiting to go to the seamstress for 1 year but, as I did not miss them, nor is it worth the money I will spend;

5 - Those clothes which I didn’t have the idea that I had and therefore deserves to be reevaluated to be placed in one of the first two categories.

This, my dear ones, is an exercise of detachment, of letting go  what no longer serves us. You cannot get a closet reevaluated in a couple of hours or days. Prepare yourselves to spend some time in this struggle:  to accept that not everything that had cost us a small fortune must remain in our possession. Think: if you don’t use it, if you don’t like it anymore, if it doesn’t pass us by the thighs, what good can it bring you just because it cost 100€ or 200€ 5 years ago? At this point, this is worth € 0 for you, because you no longer take advantage of that piece (sometimes it only causes you anguish…), but maybe it can represent everything for who has nothing else to wear. Think about it.

 
The cleaning of my closet took me about three weeks (but I also went through the shoes ...) and it was with relief that I let go some things. But, I confess, I still have doubts and so I decided to make an agreement with myself: if in half a year I have not wear them at least once, I will donate them.


After this selection, we have to be organized so that everything works at cruising speed. Even taking the risk of looking half paranoid with this theme, to me, nothing works well in the chaos. I desperately need order, to get my life flowing without difficulty, and in what concerns to clothes it’s no exception. Maybe some people find it unhealthy but the truth is that it works very well with me: the arrangement of the clothes by colors or shades.
Try it, because you will see that it is easier to combine clothes if they are organized (whatever criterion suits you better but since there is one) than if it’s everything mixed up.
 
For shoes, I take a different criterion: casual to one side, formal to another. I always keep them in boxes, with a window, to be better organized. I usually buy these boxes on IKEA or, when I buy at Zara online, I always keep the original boxes because they have the photograph of the shoes and so it is very easy to identify them.

That is, in a very simplified way (VERY, VERY simplified  ...), what you need to do to know what you have in your closet: everything goes through the painful selection and the organization. From here, for sure, it will be easier for you to put together some new looks with the clothes you have in your closet.
If you need some more tips, or if you have any other questions, do not hesitate to leave your questions in the comments.


Now, go! Be brave! because it only costs to start! (that’s a lie, it costs a lot until it’s over ...).

Love,
Isabel

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Black & White (para salvar manhãs “sem nada para vestir”…)









Em parceria com a Rosegal, quero mostrar-vos como é fácil conseguir um look clean, que pode resolver uma daquelas manhãs em que, apesar de termos o armário cheio, “não temos nada para vestir”.
Quando isto acontecer, pensem em ir de encontro ao básico: misturar preto com branco, usar um look total preto ou vestir uns jeans com uma camisola branca oversized. Não há como falhar.
Eu fiquei encantada com esta camisola porque adoro o facto de também poder ser usada como vestido mas principalmente pelo detalhe nas costas.
A saia é também muito básica no corte mas o facto de ser em pele (sintética) dá-lhe um toque de estilo muito actual.
Eu consigo imaginar mil combinações para estas duas peças, em separado. A vantagem destas peças básicas é a versatilidade (eu sei que já disse isto mil vezes!): quem é que não consegue fazer um look em 5 minutos com uns jeans e uma camisola? Ou juntar essa mesma camisola a uma saia preta, calçar uns ténis e usar esse look descontraído mas super chique?!
A ideia é ter básicos, mas sempre com um detalhe especial (a textura, o corte ou um outro pormenor) que os diferencie dos demais, para conseguir sair de casa impecável, em menos de 15 minutos, e sem deixar rasto de qualquer sinal de desespero matinal.
Para não deixarem de ir espreitar o site ficam com o código RGNancy que vos dá 10% de desconto em todas as vossas compras (não é a Black Friday mas também não é de se deixar de aproveitar…).
Espero que tenham gostado do look e que, de alguma forma, vos tenha inspirado.

Xi-❤!

Isabel

#English

Black & White ( to save those mornings”without nothing to wear”…)




In collaboration with Rosegal, I want to show you how easy it is to achieve a clean look that can solve one of those early mornings when, although we have a full Closet, "we don’t have nothing to wear".
When this happens, think about going back to basics: mix black with white, wear a total black look or wear jeans with an oversized white sweater. There is no way to fail.
I was especially in love with this sweater because I love this kind of sweaters that can also be worn as a dress. And with that detail in the back, even more quickly it took my heart.
The skirt is also very basic in the cut but the fact of being in (synthetic) leather gives it a very stylish touch.
I can imagine a thousand combinations for these two pieces in separate. The advantage of these basic pieces is the versatility (I know I've said this a thousand times): who cannot put together a perfect look in 5 minutes with jeans and a sweater? Or tie that same sweater to a black skirt, add a good pair of sneackers and look super effortless chic?! Well, I think that everyone can do it, really!
The idea is to have basic pieces, but always with a special detail (texture, cut or other detail) that differentiates them from others, to be able to get out of the house impeccable, in less than 15 minutes, and without a trace of that morning's despair!

So, in order for you to go to peek the site I’ll give you the code RGNancy that gives you a 10% discount on all your purchases (it's not Black Friday but it's always nice to save money).
I hope you liked the look and that I had inspired you in some way.

Love,

Isabel



Camisola/Sweater - Rosegal
Saia / Skirt - Rosegal
Collants - Calzedonia
Sapatos/ Shoes - Zara
Tote bag, Mango ( similar)




terça-feira, 14 de novembro de 2017

Let's play a fashion game






A MO desafiou-me para um jogo que não podia ter mais a ver comigo. Como sabem, eu tenho uma adoração por acessórios porque acredito que são estes detalhes que podem fazer a diferença num look.

De uma forma geral, o jogo consistiu em incluir um acessório de moda (que eu só descobri qual era quando o recebi cá em casa) num look total da MO, posteriormente escolhido por mim.
Tendo em conta que o lenço me remeteu imediatamente para um estilo casual chic pelo padrão (riscas) e pelas cores (azul, branco e vermelho), achei por bem seguir esse primeiro feeling e embarcar na escolha de um look que fosse casual, formado por peças básicas, mas ao qual fosse dado um up pelo próprio lenço.
So, let the game begin…


As peças que escolhi para juntar ao lenço


Os jeans que escolhi são perfeitos na forma como “assentam” no corpo ( estes são Slim Fit mas existem mais opções) além de que são ultra confortáveis pela composição ( 98% algodão + 2% elastano). Por outro lado, têm uma lavagem/cor clássica muito bonita que me fez logo gostar deles (porque é neste detalhe que sou muito “esquisitinha” na escolha de uns jeans).
A camisola é adorável pelo aspecto fofo e pelo detalhe das mangas. À primeira vista, quando a vi na loja, fez-me lembrar uma nuvem: branca, fofinha, com um aspecto muito aconchegante mas muito leve.
As mangas abalonadas são o detalhe especial desta camisola e fazem com que esta não seja apenas mais uma. Quero mesmo salientar a qualidade dela no que toca á suavidade e á leveza do material sem, no entanto, deixar de ser muito quentinha.
As botas de pelo foram uma novidade para mim. Eu nunca tinha sequer pensado experimentar umas botas deste género porque… enfim … nem sei explicar muito bem. Acho que caí no erro de achar que este este tipo de calçado não era para mim sem sequer experimentar. Entendam, eu sou mais stiletto do que botas rasas mas, se há coisa que aprendi, é nunca dizer  “não gosto” sem antes experimentar.
Ainda não estou 100% convencida de que lhes vou ser fiel mas não vos vou mentir e dizer que não me custou ( imensoooo!) tirá-las dos pés. Elas são o cúmulo do conforto, são como que umas “pantufas urbanas” (acho mesmo que esta é a definição perfeita para elas…). Eu usei-as durante um dia inteiro, em que andei em actividades com os miúdos e, no final desse dia, estava com os pés quentinhos e sem qualquer dor.

A estes três básicos (jeans, camisola e botas), que qualquer pessoa tem no armário, juntei então o lenço que me foi enviado pela MO ( obrigadaaaaa!) para dar o toque de estilo a este look.
Eu uso imenso lenços deste género e de formas diferentes mas talvez a que goste mais é no pulso. Não sei se concordam mas, para mim, este tipo de detalhe pode não ser logo notado mas dificilmente será esquecido.

Espero que tenham gostado do styling que fiz com o lenço e, se quiserem, podem deixar nos comentários outras dicas acerca da forma como usam os vossos lenços.


Xi-!

Isabel

Este post foi elaborado com base na minha experiência pessoal pelo que as opiniões são 100% minhas.


 

#English


MO challenged me to play a game that couldn’t have more to do with me. As you know, I have an adoration for accessories because I believe these are the details that can make a difference in a look.

Generally, the game consists in including a fashion accessory (which I only discovered when I received it at home) in a total MO look (chosen by me).

Considering that the scarf made me immediately "feel" a casual chic style by the pattern (stripes) and the color combo (blue, white and red), I thought it was good to follow that first feeling and embark on the choice of a casual look, with basic pieces, but that could be “lifted up ” by the scarf.

So, let the game begin ...

 
The 3 basic pieces I choose to join the scarf



The jeans have the perfect fit (these are slim fit but there are more options) and are ultra comfortable by the composition (98% cotton + 2% elastane). On the other hand, they have a classic but very beautiful wash  that made me like them immediately (because it is in this peticular detail that I am very "weird" in the choice of a pair of jeans).

The sweater is adorable by the fluffy look and detail of the sleeves. At first glance, when I saw it in the store, she reminded me of a cloud: white, fluffy, looking very cozy but very light weight.
The pumped sleeves are the special detail of this sweater and make it not just another one. I really want to emphasize the quality of it with regard to the softness and lightness of the material, but it is still very warm.

The boots were a discovery for me. I had never even thought to try on boots like this because ... anyway ... I can’t explain it very well. I think I fell into the mistake of thinking that this type of footwear was not for me without even trying. Understand me, I’m more a stiletto kind of girl than a flat boots one but, if there is something I have learned, it is never to say that "I don't like" without trying it first.
I'm still not 100% convinced that I'm going to be faithful to them but I will not lie and I confess that had cost me (a lot!) to get them off my feet. They are the height of comfort, they are like "urban slippers" (I think it’s the perfect definition ...). I wore them for an entire day, during which I did several activities with the kids and, at the end of that day, my feet were warm and without any pain.

To these three essencials (jeans, sweater and boots), which everyone has in their closet, I then joined the scarf that I received from MO (thank youuu!) to make the difference.

I wear a lot scarves like this one in different ways but maybe the one I like the most is strapped on the wrist. I don’t know if you agree but, for me, this kind of detail may not be immediately noticed but it will hardly be forgotten.

I hope you have enjoyed the styling I did with the scarf and if you want, you can leave in the comments, other tips on how to wear yours.

Love,

Isabel

This post was written based on my personal experience therefore all opinions are 100% my own.